Perro Libre. Praticidade e boas cervejas!

Recentemente, a capital paulistana ganhou mais uma cervejaria, a Perro Libre, localizada em Pinheiros. Funciona da seguinte forma: você chega no local e recebe um cartão pré-pago. Insere um valor nele e voilà!, já está pronto para provar todas as cervejas! Então é só passar o cartão nas torneiras e se servir! Pagando por ml, você pode ir bebendo no seu tempo, sem se preocupar com a conta, só com sua degustação! Fui direto nas IPAS, minhas preferidas. Um diferencial dessa cervejaria para outras que fui recentemente no mesmo estilo é a cozinha, que procura trazer opções para acompanhar as cervejas servidas no local. Além de água a vontade, como deveria ser em todos os lugares, principalmente os bares. Quando se degusta uma grande quantidade de pints de cerveja, não podemos deixar de beber muita água!!!

Vamos comer fora?

 

EndereçoR. Cunha Gago, 83 – Pinheiros, São Paulo – SP, 05421-000

L’avant Comptoir Du Marche

Bater papo com desconhecidos é comigo mesma. Esperando o trem em Paris, fiquei conversando com uma local sobre restaurantes e bares parisienses. Pedi indicação de bar para happy hour. A moça me disse que adorava encontrar os amigos depois do trabalho no L’avant Comptoir Du Marche, segundo ela, o bar do momento. Fui conhecer! A comida do bar, sem exceção, tinha como ingrediente principal cochon, o nosso velho conhecido porco. Dava para perceber na decoração, que tinha porco para todo lado. Para acompanhar os pratos, muitos

Este slideshow necessita de JavaScript.

rótulos de vinho. Perguntei do cardápio ao atendente do balcão, que me disse que o cardápio eram placas suspensas no teto. Então pedi uma taça de vinho e uma orelha de porco (oreille de cochon sautée – 4,50 euros). Um clássico. O vinho estava delicioso e a orelha de porco preparada com ervas e legumes, sabor único, ótima escolha. Queria mais. Então pedi uma barriga de porco caramelizada (poitrine de porc caramélisé – 5 euros), veio sensacional. Achei que podia ir além. Foi aí que resolvi pedir um shot de sangue de porco (shot de sang béarnais – 2 euros). O garçom me olhou com cara de: duvido essa moça tomar isso (imagino que tenha até deixando o celular no jeito, essas vergonhas são ótimas para as redes sociais). Chegou. Um copinho pequeno, igual aos de cachaça, mas com “sang de cochon”. Como todo ingrediente, se bem preparado, dá certo. E deu. Super bem temperado, muito quente e combinou perfeitamente com meu vinho. De fato, um lugar muito charmoso para tomar um vinho e comer um sangue. Brincadeira, um porco. Mas se você quiser provar, passa lá!

Vamos comer fora?

Endereço: 14 Rue Lobineau, 75006 Paris, França.

Juliana Mendes Marques

 

L’Antica Pizzeria da Michele

Já leu o livro ou assistiu o filme “eat, pray, love – Comer, rezar, amar”?  No filme, Elizabeth Gilbert (Julia Roberts) resolve se entregar à uma pizza que a deixou apaixonada, em uma pequena pizzaria da Itália, L’Antica Pizzeria da Michele. Em minha viagem pela Itália, visitando Nápoles, fui testar a pizzaria e ver se era mesmo apaixonante. Cheguei lá, em um calor de verão italiano, havia uma fila de espera de umas 4 horas! Avisei o ragazzo da porta que estaria sozinha esperando uma mesa e ele respondeu: Então não espere, entre, Bella! Com certeza Deus protege os blogueiros gastronômicos. Sentei em uma mesa compartilhada e fui logo ver o que tinha pra beber no cardápio, que era um quadro na parede. Tinham água, refrigerante e cerveja, todos vendidos a 2 euros. Quem me conhece sabe o que eu pedi. Mas minha cerveja veio quente rs. O garçom me trouxe uma long neck de Nastro Azzurro, bem consumida na Itália. As opções de pizza eram duas, individuais, a Pizza Marguerita (receita clássica) e a Pizza Marinara (sem queijo e com alho), vendidas a 4 euros o tamanho normal e 4,50 o tamanho médio. Não acredite na nomenclatura “médio” do local, que de médio não tinha nada,

poderia mudar para colossal rs. A pizza chegou e veio fantástica. Sabor único e bem acima da média. O molho era pra mim o grande diferencial. A pizza era gigante mas dei conta do recado! Valeu muito a pena a visita, mas se não tiver desacompanhado como eu e não quiser esperar muito tempo para comer, chegue  cedo! Uma boa escolha do filme comer, rezar, amar, que, diga-se de passagem, são os meus verbos prediletos, já que eu amo muito e como o tempo todo! Só preciso rezar mais rs. Se bem que essa pizza eu comi rezando! Vamos comer fora?

 

Endereço: Via Cesare Sersale, 1, 80139 Napoli NA, Itália.

 

89°C Coffee Station – Precisa de um café?!

Segundou! O post de hoje é sobre um elemento mandatório básico para iniciar o dia, a semana, a vida! O café!!!! Esse querido dos brasileiros, também é meu companheiro de toda hora. Quando me aventuro na Liberdade (o que faço no mínimo uma vez por semana, que lugar!), não deixo de dar uma passada no 89°C Coffee Station. Localizado bem em frente ao metrô Liberdade, é parada obrigatória para tomar um ótimo café. Essa cafeteria, aberta desde dezembro do ano passado, tem café expresso tradicional e café coado estilo japonês, feito no Hario V60, o meu predileto. 89°C é a temperatura ideal para extrair um belo café, sabiam? Pois é, café é coisa séria!! E os doces de lá? São uma maravilha a parte. Tem doces com frutas, com chocolate e de matchá. Além de lindos, assim como no Japão (fiquei impressionada quando fui para lá, como são belos e deliciosos), são um melhor que o outro! O choux cream de lá é imbatível (R$ 13). Então, se quiser comer um doce mais que delicioso e tomar um café para dar um up, 89°C Coffee Station!

 Vamos comer fora?

Endereço: 89ºC Coffee Station, Praça da Liberdade, 169 – Liberdade, São Paulo – SP

 

Tá afim de pizza hoje? Pizzaria Leggera!

Relendo meus posts do blog, percebi que não tinha nenhuma pizzaria. Logo eu, essa comilona de pizza!!!!! Refleti sobre qual pizzaria escreveria, então resolvi testar a Pizzaria Napoletana Leggera, queridinha de vários blogueiros de gastronomia e ainda mais, do lado da minha casa! Era um dever dar minha opinião sobre esse famigerado restaurante. Pois bem. Na companhia do meu marido e da minha filha, fomos à pizzaria cheios de fome. A pizza é individual, então não se preocupe em entrar em consenso com a galera, cada um escolhe a sua. Eu escolhi a “Crudo e Rucola”. Pizza com massa a base de azeite e parmesão, coberta ao sair do forno com rúcula, presunto cru, mussarela de búfala, redução de balsâmico e azeite (R$ 42). Estava deliciosa. Meu marido pediu a “La Divina Commedia”. Mussarela de Búfala, “provola affumicata fresca” (provolone defumado da região de Campânia na Itália), manjericão, parmesão, linguiça curada picante, cebola roxa caramelizada e azeite (R$ 39). Provei, pelo bem do blog rs. Estava ótima, mas queria uma pizza regada no molho e essas não eram! Teria eu, cometido um erro clássico? Perguntei ao garçom e ele me explicou que as “Pizzas Bianche” eram sem molho e as “Pizzas Rosse” eram com molho! rs. Eu não podia sair de lá com essa. Então perguntei qual era a “Pizza Rosse” mais pedida, ele me disse que era a “Margherita Verace”. Molho de tomate, manjericão, mussarela de búfala, parmesão e azeite (R$ 37). Pedi. Essa estava mais que demais! Pedi um vinho para acompanhar, o Cabernet Sauvignon da casa, estava sensacional. A carta de vinhos deles é ótima (como deve ser em toda pizzaria de qualidade, afinal, pizza e vinho são um casal mais que charmoso). Pizzaria aprovada! Veja bem, não é um jantar dos mais baratos, mas para quem gosta de uma boa pizza, vale a experiência!

Vamos comer fora?

Endereço: R. Diana, 80 – Vila Pompeia, São Paulo – SP, 05019-000.

Komah – Um coreano para chamar de seu

Fui conhecer o Komah depois da indicação de um amigo. Cheguei e já pedi um gin que veio no maior estilo. O drink veio em um bowl com flores dentro e uma pedra de gelo no meio. Gostei da apresentação e o sabor não decepcionou. Pedimos o menu degustação com os principais pratos do restaurante, chamam de Banquete (bem autoexplicativo rs) (R$ 80). Esse menu consiste em 7 pratos, trazidos um a um pelo garçom, que tem todo o cuidado de explicar o que é, como comer e se combina com alguma bebida. Todos vieram deliciosos. Tenho que dar ênfase nos melhores da noite na minha opinião, o Steak Tartare, que lá chamam de Yukhoe – (steak tartare coreano, gema curada e pera asiática) e o Kimchi Bokumbap (arroz salteado com kimchi acompanhado de omelete). Comemos com colher. Atacamos!  Os pratos superaram minhas expectativas (que são sempre bem altas). Vá com tempo, com fome e com uma boa companhia. Assim poderá degustar os pratos, sentir cada textura e cada sabor. Eles têm uma carta de drinks bem diferenciada também, caso queira uma bebidinha para relaxar.

 

Vamos comer fora?

Endereço: R. Cônego Vicente Miguel Marino, 378 – Barra Funda, São Paulo – SP, 01135-020

Petiskin do Bob. Um bar para apreciadores de cerveja e frutos do mar

Sábado passado, um dia lindo de sol.  Fui convidada pela minha irmã para almoçar e tomar uma cerveja gelada. Decidimos conhecer o Petiskin do Bob. Fomos recebidas pelo próprio BOB, uma pessoa incrível. Sentamos e pedimos uma cerveja, uma cachaça e uma casquinha de frutos do mar. O trio veio impecável. A cachaça e a cerveja, bem geladas. Já a casquinha, quente, gratinada, super recheada de frutos do mar, maravilhosa! Queríamos almoçar algo leve, então pedimos um “Combinado Petiskin”: mix de atum fresco, linguado e salmão grelhados. Acompanhado de uma bela salada de folhas verdes (R$ 55,90). Os peixes vieram no ponto certo, uma maravilha!! Eles têm cervejas artesanais e cervejas convencionais, para todo bolso e todo gosto! Voltarei mais vezes, uma pessoa apaixonada por frutos do mar e cerveja gelada como eu, não tem como não gostar desse bar. Vamos comer fora?

EndereçoR. Dr. Miranda de Azevedo, 658 – Vila Pompeia, São Paulo – SP, 05027-000.

Telefone: (11) 2924-4002

Petiscos do Tigrão – Vai um BAO aí?

Ah, a Liberdade. Que bairro! Um reduto para aqueles que amam comer bem, pagando um preço justo. Pra mim, não há bairro gastronômico melhor em SP. Mas sou suspeita né!? Uma oriental de coração! Semana passada fui conhecer o Petiscos do Tigrão. Um restaurante de comida taiwanesa, muito simpático e com comidas deliciosas! O BAO (também chamado de guabão) é um sanduíche de pão oriental, normalmente feito no vapor, que pode ser recheado com carne de porco (R$ 15), carne de vaca (R$ 15), frango desfiado (R$ 14), peixe frito (R$ 16) ou shimeji e tofu (R$ 16). Além da carne, é possível escolher se o pão é frito ou no vapor e o acompanhamento, tradicional (mostarda verde e amendoim) ou salada (alface, tomate e pepino). Escolhi o BAO clássico, com carne de porco, acompanhamento tradicional e feito no vapor. Sensacional!! Preço justíssimo e muito saboroso! Que barriga de porco bem preparada! Pedimos um acompanhamento, um prato de guioza (R$ 15), estava gostoso. Rolou até um Lamen Tradicional Taiwanes – lamen com ovo cozido, 2 bolinhos de carne de porco, nira, moyashi e cebolinha – R$ 24), tem seu valor, mas existem outros lamens melhores por aí. Lamen é coisa séria! rs. Precisamos de um post só pra ele. Quer comer um sanduíche diferente e muito gostoso? Vá de BAO! Vamos comer fora?

 

Vamos comer fora?

Tordesilhas – Comida brasileira de qualidade

Pastel de Camarão

Esta semana estava lendo uma revista de gastronomia e percebi: nunca provei Tacacá!  Um amigo sempre me diz que o melhor é o do Tordesilhas, então fui conhecer o restaurante e provar essa bebida (ou seria uma sopa?!). Comecei, por sugestão desse amigo, com pastéis de camarão (R$38), estavam uma delícia! Depois pedi o bendito, o tão esperado Tacacá (R$38).

Tacacá

Eu gostei. Intenso! Prossegui no meu jantar pedindo uma Caldeirada (R$62). Veio impecável. Serviu bem duas pessoas. Junto com a comida pedi umas cervejas artesanais do Sul, Perigosa (R$28) e Obscena (R$28). Boas, apesar do nome, bem caricato.

Cervejas Artesanais

O atendimento do restaurante foi impecável e o clima do local me agradou muito. Quero voltar. Ainda tem umas pimentinhas para comprar e poder comer em casa, dar um “ar regional” na comida de cada dia.

Não posso afirmar que o Tacacá de lá é o melhor de São Paulo, já que esse foi meu primeiro. Tenho que provar outros, em breve saberão! O que não faço pelo Blog rs!!!! Vamos comer fora?

Futuro refeitório – o futuro dos happy hours?!

Hommus de Cenoura e Crocante de Sementes

Ontem fui convidada por um amigo para fazer um happy hour no Futuro Refeitório em Pinheiros. Chegando no local, já senti uma atmosfera descontraída e interessante. O restaurante fica dentro de um antigo estacionamento. Sentamos em um sofá e comecei a provar tudo que me chamou atenção: Prato de picles com quiabo, abobrinha, cenoura e cogumelos (R$ 14), Hommus de cenoura e amêndoa, acompanhado com crocante de sementes (R$ 21), Tiradito de peixe do dia, leite de coco, amendoim, coentro e cebola (R$ 31 – meu escolhido!) e pão de fermentação natural (R$ 11). Todos os pratos estavam muito bem preparados e deliciosos! Os ingredientes eram em sua grande maioria orgânicos e naturais. Para acompanhar, achei que o dia estava pedindo uma bebida mais intensa, então fui logo de Dry Martini (R$ 28), recomendo.

 

Dry Martini

Ao invés de colocar uma azeitona, colocam uma fita de cenoura em conserva. Gostei! Meu amigo pediu um Gin Tônica (R$ 28 – gin, limão, pepino, hortelã e Club soda),  estava bem refrescante. Eles têm cervejas especiais lá também. Comi bem, bebi bem e tive uma noite muito agradável. E sem culpa na dieta!

Vamos comer fora?